quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

12 motivos para Ler e Amar “A culpa é das estrelas" – John Green e Editora Intrínseca

Postado por Bárbara Por uma leitura às 01:08



  Feliz 2014!!
  Mais um ano que se inicia e logo esperamos para saber quais as novidades literárias que estão por vir. Mas, enquanto ainda estamos no comecinho desse novo ano, que tal falarmos sobre um dos livros mais vendidos dos últimos anos, “A culpa é das estrelas”?
  No último ano, o livro escrito por John Green (como já disse aqui) ganhou destaque no mundo inteiro, graças ao seu encantador drama.
  Se você já leu, com certeza precisou de um lencinho do lado ou, ao menos, sentiu que iria precisar.
Sendo assim, listei 12 Motivos para Ler e Amar “A culpa é das estrelas”.

1) Autor: John Green tem um ótima escrita e uma linguagem muito atual, permitindo a todos os leitores uma fácil compreensão do drama.

2) Enredo: A estória é ótima, o drama é bem dosado e o desenrolar é fascinante. Impossível não se envolver com cada frase do livro.

3) Ambientação: Tudo começa em Indianápolis (EUA) em um grupo de Apoio a pessoa com câncer. É lá onde os principais personagens, Hazel e Augustus, se conhecem e se passa a maior parte do drama de John Green. Porém, é na charmosa cidade européia de Amsterdã, mais exatamente na casa de Anne Frank, que temos o clímax da estória. Certamente, você vai achar tudo muito mais “fofo”.

4) Protagonistas: Hazel e Augustus, dois fortes adolescentes que lutam contra o câncer. Sim, adolescentes, a idade mais difícil de compreender, mas ambos são muito mais maduros do que alguns personagens que encontraremos no decorrer das páginas. Eles são muito apaixonados, e é com base nesse sentimento que eles passam a lutar juntos contra uma doença tão maligna como o câncer.

5) Valor da Amizade: O Livro não se trata apenas de um romance entre dois adolescentes com câncer, vai muito além disso. Percebemos o quanto um amigo pode ser importante na vida.  Isaac, amigo cego de Augustus e Hazel, mostra o quanto é maravilhoso ter amigos verdadeiros ao nosso lado, seja em momentos bons ou ruins, idiotas ou não.

6) Personagens Secundários:John Green mostra porque Hazel e Augustus são tão incríveis. Eles possuem pais dedicados, fortes e tão adoráveis quanto eles,
Além de seus pais, outro grande destaque fica por conta de Peter Van Houten, autor de Uma aflição Imperial (UAI) livro preferido da Hazel.
 
7) Metáfora: Augustus nos mostra que na vida temos que aprender a lidar com diversos problemas, mas não podemos perder o brilho da vida e transformar pequenas coisas em metáforas, como cigarros, por exemplo.

8) Lição de vida: “nós estamos numa montanha russa que só vai para cima - Augustus”
Durante todo o livro, nos deparamos com momentos que exigem muita força dos personagens, momentos que parecem difíceis de serem superados e que a tristeza e a depressão são as únicas saídas na vida. Hazel, Augustus e seus pais, mostram que vai muito além disso.

9) Fé: A cura do câncer parece algo impossível e a dor de quem sofre com a doença é insuportável. John Green coloca a fé como elemento principal para a batalha contra a doença. Não é apenas em Deus (isso também, claro), mas em um remédio, o Falanxiflor. O remédio não existe (John deixa isso claro), mas é com esse antídoto fictício que Hazel consegue prolongar sua vida.

10) Frases de efeito: “OK! Ok!” Essa é, sem dúvida, a principal frase do livro. Se você ainda não leu, com certeza já viu a frase em algum lugar, ela tem um grande significado para Hazel e Augustus. Mas não se engane, as frases desse livro não se resumem apenas em Ok! Ok!, vai muito além. Suas frases são bem peculiares, podendo tornar o drama em um livro de cabeceira.
"Mas todo mundo deveria ter um amor verdadeiro, que deveria durar pelo menos até o fim da vida da pessoa."

11) Surpresa para o Leitor: O livro não é previsível, quando você menos esperar, uma reviravolta pode acontecer.


12) Baseado em fatos reais: Hazel existiu sim, e se chama Esther Earl. John se inspirou na adolescente para escrever seu famoso drama.
Aposto que essa estrelinha, que agora brilha no céu, está orgulhosa do trabalho de seu amigo, afinal, “A culpa é das estrelas” é um livro mágico (como assim descreveu um amigo com o qual eu o presenteei com o livro), capaz de amolecer até os corações mais duros.

Eu gostaria que ela tivesse lido A culpa é das estrelas. Imagino que teria achado o livro um pouco improvável, mas espero que ainda assim teria gostado dele. Só que nunca saberei. Estou impressionado com o fato de o livro ter alcançado um público tão amplo, mas a pessoa que eu mais quero que o leia nunca o lerá. – John Green”

BÔNUS – Adaptação para o cinema: Previsto para Junho, o livro ganhará uma adaptação para as telonas, tendo como roteirista o próprio autor. Preparem a caixa de lenços para levar ao cinema.




Eu poderia ter feito uma resenha do livro, mas, ainda assim, acredito que iria ficar faltando algo para explicar tamanha admiração de tenho pelo livro e pelo autor.
Se eu pudesse, agradeceria John Green por cada palavra escrita no drama, pois ela tem muito a me ensinar.

Você pode ler o John falou sobre Esther aqui

Fotos e ilustrações: We heart it

Beijos!

1 comentários:

Anônimo disse...

AMEI, eu já havia lido o livro e o que você disse aqui é pura verdade, sinceramente se eu não tivesse lido ele eu iria correr e adquirir ele agora mesmo porque suas dicas foram ótimas.

Postar um comentário

 

Por uma leitura Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos